Notícias

Polícia Civil prende homem no bairro Jorge Teixeira por exploração sexual tendo como vítima adolescente de 17 anos

A Polícia Civil do Amazonas, representada pelo delegado Torquato Mozer, titular do 30° Distrito Integrado de Polícia (DIP), apresentou na manhã desta terça-feira (25/9), durante coletiva de imprensa realizada as 9h30, no prédio da unidade policial, o autônomo Rildimar Maranhão Mota, 44, preso na manhã de ontem (24/9), em cumprimento a mandado de prisão preventiva por exploração sexual. O infrator estava sendo investigado por oferecer dinheiro e outros objetos para manter relações sexuais com uma adolescente de 17 anos.

Rildimar Maranhão Mota (Foto: Lana Honorato)

Investigação - De acordo com a autoridade policial, a equipe de investigação do 30° DIP deu início aos trabalhos na última terça-feira (18/9), após a adolescente e Rildimar terem tido uma briga em um motel, situado na avenida Itaúba, bairro Jorge Teixeira, zona leste da capital. Na ocasião, a vítima foi até o lugar para terminar as relações sexuais que mantinha com o infrator. Após uma discussão, ambos, que estavam em posse de facas, se golpearam. 

(Foto: Lana Honorato)

"A adolescente foi atingida nas mãos e no joelho. O homem chegou a receber cerca de sete facadas. Eles foram socorridos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhados ao Hospital e Pronto-Socorro Doutor Aristóteles Platão Araújo. Após os procedimentos médicos a adolescente foi liberada e encaminhada até a delegacia, onde identificamos a exploração sexual que ela estava sofrendo há cerca de seis meses. Rildimar oferecia entre R$ 50 à R$ 100 para manter o relacionamento amoroso com a adolescente”, explicou Mozer.

Adolescente (Foto: Lana Honorato)


Prisão - Conforme o titular da 30º DIP, o infrator foi preso pelos policiais civis por volta das 10h30, da unidade policial, localizada na segunda etapa do Conjunto João Paulo, bairro Jorge Teixeira, zona leste. Em depoimento na delegacia, o autônomo confessou que matinha relação sexual com a adolescente mediante troca de dinheiros e presentes.

“A questão aqui não se trata do consentimento da relação sexual de uma menor com um homem maior de idade. Até porque, adolescentes maior de 14 anos quando se relacionam sexualmente de forma consentida não tem problema, o fato da exploração se caracteriza quando há oferecimento de valor, dinheiro, bens ou vantagens para manter relações sexuais com a menor, essa é a diferença. Por isso representamos junto à Justiça o mandado de prisão preventiva que foi imediatamente concedido pela juíza Themis Catunda de Souza Lourenço, no Plantão Criminal”, declarou Mozer.

Continuidade - A autoridade policial destacou que o caso continuará sendo investigado pelo 30º DIP. Os procedimentos em torno dos golpes de faca que a adolescente desferiu em Rildimar, serão encaminhados à Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai), onde serão adotadas as medidas cabíveis.
Indiciamento - Rildimar foi indiciado por exploração sexual. Ao término dos procedimentos cabíveis no 30º DIP, o homem será levado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM) onde irá permanecer à disposição da Justiça.

 

Comentários