Notícias

Polícia Civil autua dupla em flagrante por envolvimento em homicídio de motorista no bairro Coroado

A Polícia Civil do Amazonas, representada pelo delegado Jeff David Mac Donald, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), falou na tarde desta quinta-feira (5/7), durante coletiva de imprensa realizada às 14h30, no prédio da especializada, sobre as prisões, em flagrante, de Anderson das Chagas Marques, 34, e Anderson Tufic de Souza, 28, conhecido como “Chapão”, envolvidos no homicídio do motorista de aplicativo de transporte urbano Franciney Barbosa Mendes, ocorrido na tarde de quarta-feira (4/7), por volta das 13h30, no bairro Coroado, zona leste. A vítima tinha 34 anos.

Anderson das Chagas Marques e Anderson Tufic de Souza (Foto: Erlon Rodrigues)

De acordo com a autoridade policial, os infratores foram presos na tarde de ontem (4/7), às 17h30, por policiais militares da Força Tática, na avenida Autaz Mirim, bairro Cidade de Deus, zona norte de Manaus. Na ocasião, eles travavam luta corporal em via pública quando foram abordados. Durante revista, os policiais encontraram com a dupla três revólveres calibre 38, com a numeração suprimida. Em razão disso, Anderson das Chagas e Anderson Tufic foram conduzidos ao 15º Distrito Integrado de Polícia (DIP), para a realização dos procedimentos cabíveis.

“Na delegacia, no momento dos trâmites legais, foi verificado que a dupla estava sendo investigada por envolvimento no homicídio de Franciney, ocorrido naquele mesmo dia, na rua Marquesa de Santos, bairro Coroado. Durante consulta no Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp), foi constatado que “Chapão” tem passagem pela polícia por tráfico de drogas. Já Anderson das Chagas tem passagem pela polícia por roubo e possui condenação criminal em nome dele pelo mesmo crime”, disse Mac Donald.

Delegado Jeff David Mac Donald, titular da DEHS (Foto: Erlon Rodrigues)

O titular da DEHS ressaltou que Franciney é ex-companheiro da irmã de Anderson das Chagas. A vítima veio a óbito após ser alvejada com aproximadamente oito disparos de arma de fogo, durante uma emboscada tramada por pelo menos cinco pessoas, incluindo a dupla presa em flagrante na tarde de quarta-feira (4/7).  

“Nossa equipe de investigação, juntamente com servidores lotados no 11º DIP, que tem como titular a delegada Rita Tenório, já estava em diligência em torno desse homicídio. Franciney teria uma relação conturbada com a ex-companheira. Alguns dias antes do delito, o homem teria ido até a casa do ex-sogro, onde desferiu socos no pai da ex-companheira e discutiu com a ex-sogra. Motivado por vingança, Anderson das Chagas convidou “Chapão” e outros comparsas para revidar as agressões”, declarou o delegado.

Mac Donald informou que no dia da ação criminosa, uma mulher, que está sendo investigada pela polícia, foi utilizada pelo bando para atrair Franciney ao local onde aconteceu o crime. Ao chegar no local, a vítima foi alvejada.

(Foto: Erlon Rodrigues)

“Durante depoimento na DEHS, os infratores confessaram participação no homicídio e afirmaram que, pelo menos, cinco pessoas estariam envolvidas na ação criminosa. Eles relataram que abordaram a vítima, juntamente com outros três elementos, no momento em que ela aguardava essa mulher para uma corrida. Os elementos efetuaram, aproximadamente, 16 disparos em direção ao veículo conduzido pela vítima”, disse o delegado.

Anderson das Chagas e Anderson Tufic foram autuados em flagrante por homicídio qualificado e posse ilegal de arma de fogo de uso restrito. Ao término dos procedimentos cabíveis na unidade policial, eles serão levados para Audiência de Custódia no Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, no bairro São Francisco, zona sul, onde ficarão à disposição da Justiça.

Para finalizar, Jeff Mac Donald pede a quem puder colaborar com informações sobre o caso, entrar em contato com a equipe da especializada pelo número (92) 99184-4434, o disque-denúncia da DEHS. A autoridade policial disponibilizou, ainda, o 181, da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-AM), para o recebimento de delações. “Asseguramos o sigilo da identidade dos informantes”, garantiu o delegado.

 

Comentários