Notícias

Polícia Civil comemora Dia Nacional de Combate às Drogas intensificando repressão a essa prática ilícita em todo Estado

Delegados Tamara Albano, Paulo Mavignier e Mário Paulo Telles (Foto: Erlon Rodrigues)

A Polícia Civil do Amazonas, com o objetivo de reprimir o tráfico de drogas em todo o Estado e minimizar os impactos causados por esta prática ilícita à população, tem atuado incansavelmente, por meio do Departamento de Investigação sobre Narcóticos (Denarc), na repressão ao narcotráfico, com foco principal nas organizações criminosas estabelecidas no Amazonas.

Delegado Paulo Mavignier, diretor do DENARC (Foto: Erlon Rodrigues)

De acordo com o diretor do Denarc, delegado Paulo Mavignier, 90% do trabalho é realizado nos rios, as principais rotas para a chegada dos entorpecentes nas cidades. “Estudamos todas as possíveis rotas, as mudanças do tráfico e continuaremos no encalço desses grandes grupos criminosos, estudando principalmente a fronteira do amazonas e acreditando que, em conjunto com outras forças da segurança estadual, possamos coibir e combater o tráfico de drogas”, enfatizou.

Combate - Nesta terça-feira (26/6), data em que se comemora o Dia Internacional contra o Abuso de Tráfico Ilícito de Drogas, as equipes do Denarc apresentaram no prédio da Delegacia Geral trio preso com 100 quilos de entorpecentes, entre cocaína, pasta base de cocaína e maconha do tipo skunk, avaliados em R$ 800 mil.

 

Material apreendido (Foto: Erlon Rodrigues)

Deflagrada em parceria com servidores lotados na Secretaria-Executiva-Adjunta de Inteligência (Seai), a ação policial ocorreu no início da noite de segunda-feira (25/6), por volta das 19h30, no Rio Solimões, nas proximidades do município de Iranduba, distante 27 quilômetros em linha reta da capital.

“Aldemir da Silva dos Santos, 27; Francisco de Melo Felix, 54, e Moisés Souza Assis, 27, estavam em uma canoa. O trio argumentou que estava pescando no local. Durante revista encontramos 15 tabletes de drogas escondidos em uma mochila e três tabletes de substâncias ilícitas armazenados em uma caixa de isopor, em meio aos peixes. Depois eles confessaram que tinha mais droga escondida em um fundo falso da canoa”, relatou Mavignier.

Efetivo – Atualmente o Denarc dispõe de efetivo de 23 policiais civis, sendo três delegados, quatro escrivães e o restante de investigadores. Nesta terça-feira (26/6), quando se comemora no Brasil o Dia Nacional de Combate às Drogas, Mavignier destacou que as equipes estão empenhadas em bater o recorde de apreensões de drogas em 2017, que foi de cerca de seis toneladas de entorpecentes, entre cocaína, maconha e drogas sintéticas, avaliadas em torno de R$ 51 milhões. 

(Foto: Erlon Rodrigues)

“Pretendemos, neste ano, intensificar ainda mais o combate ao narcotráfico junto às regiões de fronteiras no Amazonas, bem como nas vias terrestres que ligam os municípios do interior do Estado até Manaus. Em continuidade aos trabalhos iniciados ano passado, temos realizado, em larga escala, ações de repressão ao narcotráfico nos rios da Amazônia, a fim de lograrmos êxito em apreensões maiores, dando um prejuízo muito mais significativo às organizações criminosas, além de evitarmos que essa droga chegue à cidade e seja rapidamente pulverizada”, pontuou Mavignier.

Apoio - Implantado no dia 1º de fevereiro de 2015, na gestão do então delegado-geral da Polícia Civil do Estado, Orlando Amaral, o Denarc possui, ainda, como atribuição, dar suporte aos Distritos Integrados de Polícia (DIPs) e Delegacias Especializadas no combate ao tráfico de drogas em todo o Amazonas.

(Foto: Erlon Rodrigues)

Conforme Paulo Mavignier, que assumiu o comando do departamento no dia 8 de junho de 2016, as equipes do Denarc atuam sempre com o apoio de servidores lotados na Secretaria-Executiva-Adjunta de Inteligência (Seai), vinculada à Secretaria de Estado de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), Grupo Força Especial de Resgate e Assalto (Fera), a equipe de elite da Polícia Civil do Estado, e Delegacia Fluvial (Deflu) da instituição, sempre visando à segurança dos policiais e da sociedade.

Apreensões – Somente neste ano, em uma operação deflagrada em um bairro da zona norte da capital, os policiais civis apreenderam 19 armas de grosso calibre, dentre elas três fuzis, sendo dois AK-47 e um AR-15, além de uma metralhadora. Vinte pessoas foram presas ao longo das diligências. Apesar do confronto com os infratores, Mavignier ressaltou que ninguém saiu ferido.

Material apreendido (Foto: Erlon Rodrigues)

O diretor do Denarc destacou, ainda, que durante ação que ocorreu em abril deste ano, em conjunto com a Seai, foram apreendidos 80 quilos de maconha do tipo skunk, sendo 20 quilos com um casal no bairro Centro, zona sul de Manaus, e 60 quilos em uma embarcação vinda do município de Tefé, distante 523 quilômetros em linha reta da capital. Ao longo deste ano, aproximadamente uma tonelada de drogas, principalmente cocaína, foi retirada de circulação em ações realizadas pelas equipes do Denarc em conjunto com demais unidades policiais.

Incineração - Os entorpecentes que o Denarc apreende são incinerados e o processo é realizado pela Divisão de Recebimento, Análise e Distribuição de Inquéritos e Termos Circunstanciados de Ocorrência e de Armazenamento de Material Apreendido (Drad) da Polícia Civil do Estado.

(Foto: Divulgação)

“Esse processo ocorre com autorização judicial e presença de representantes do Ministério Público do Amazonas. As drogas são incineradas quanto atingem quantidade razoável pra justificar toda uma logística de segurança que é montada pela diretora da Drad, delegada Leila Silva, para que o processo químico ocorra”, explicou Mavignier.

Denúncia – O Denarc possui um canal direto para recebimento de delações, o (92) 99415-0129, para que a população possa colaborar com o trabalho da polícia, denunciando situações relacionadas ao tráfico ilícito de drogas em todo o Estado. “Esse número também pode ser utilizado por pessoas que moram no interior do Estado e todos tem a garantia do anonimato preservado. Informações também podem ser repassadas ao 181, da SSP-AM”, argumentou Mavignier.

Data - A Organização Mundial de Saúde (OMS) define droga como qualquer substância capaz de modificar a função dos organismos vivos, resultando em mudanças fisiológicas ou de comportamento. A Organização das Nações Unidas (ONU) estabeleceu o dia 26 de junho como o Dia Internacional da Luta contra o Uso e o Tráfico de Drogas. O Brasil adotou a data como Dia Nacional de Combate às Drogas.

 

Comentários