Notícias

Aluno de projeto mantido pela Polícia Civil conquista duas medalhas de ouro em competição de Jiu-Jitsu em Los Angeles

Diogo Reis, 16, atleta do projeto de Jiu-Jitsu mantido pela Polícia Civil do Amazonas, sob a coordenação do investigador Melquisedeque Galvão, faixa preta da arte suave, conquistou no último dia 2 de junho duas medalhas de ouro no 2018 World Championship, competição realizada pela Internacional Brazilian Jiu-Jitsu Federation (IBJJF) no período de 30 de maio até 3 de junho, em Los Angeles, no estado da Califórnia, nos Estados Unidos.

De acordo com Galvão, Diogo é faixa azul e lutou na categoria juvenil. O adolescente conquistou duas medalhas de ouro, sendo uma na categoria peso pena e outra na categoria absoluto, onde não há divisão de peso. A preparação do atleta vem sendo feita desde o campeonato europeu que disputou, em janeiro deste ano, quando ele foi campeão na categoria juvenil, faixa azul, peso pena, em Portugal.

Melquisedeque ressaltou que o projeto é direcionado a crianças e adolescentes, tendo por objetivo promover a educação por meio do esporte e resgatar pessoas em situação de vulnerabilidade social. O investigador explicou que os alunos encaram uma rotina pesada, com cerca de quatro treinos por dia.

(Foto: Lana Honorato)

“Os treinos ocorrem em duas academias situadas em Manaus, que são cedidas para o projeto. Os resultados são bastante positivos. Muitos dos nossos alunos já acumulam títulos de grande importância no cenário da modalidade, dentre eles vitórias nos campeonatos estaduais, brasileiros, europeus e mundiais”, ressaltou Galvão. 

O investigador esclareceu que desenvolve esse trabalho com os atletas desde fevereiro de 2011, quando criou o inicialmente “Ferinhas do Jiu-Jitsu”, que posteriormente passou a ser chamado de projeto “Nandinho”, em homenagem ao aluno Fernando de Araújo Corrêa Filho, falecido em 2012.

Números - Mais de 500 atletas passaram pelo projeto “Nandinho”, dentre eles, alguns buscaram aperfeiçoamento profissional e seguiram para outras cidades do país e também para o exterior. Galvão passou uma temporada fora do Brasil, acompanhando os alunos que estavam competindo. O trabalho desenvolvido no exterior abriu novas oportunidades para esses atletas que foram alojados em academias parceiras.

Melquisedeque retornou em fevereiro deste ano, com um novo projeto, no mesmo formato do anterior. Atualmente o servidor está lotado no Departamento de Controle e Avaliação (DCA) da Polícia Civil do Estado do Amazonas.

“Estamos mostrando a qualidade do trabalho que desenvolvemos aqui em Manaus. Passamos por dificuldades que todo atleta tem, mas com auxílio de parceiros conseguimos superá-las. É gratificante ver os nossos atletas voltando com medalhas para nosso Estado”, declarou Galvão.

Conquistas - Além de Diogo, outros quatro atletas que já treinaram pelo projeto, conquistaram ao todo sete medalhas para o Amazonas no 2018 World Championship. Diogo Reis, duas medalhas de ouro, categoria juvenil, faixa azul, peso pena e absoluto.

Thalison Soares, medalha de ouro, categoria adulto, faixa roxa, peso galo, aluno de Galvão durante o ano de 2015, encaminhado para a equipe Cícero Costa.

Thalison Soares, medalha de ouro, categoria adulto (Foto: Divulgação)

Fabrício Andrey, medalha de ouro, categoria adulto, faixa azul, peso pluma, aluno de Galvão entre 2013 a 2017, encaminhado para a equipe Alliance.

Fabrício Andrey (Foto: Divulgação)

Brenda Larissa, medalha de ouro, categoria feminino, faixa roxa, peso pluma, aluna de Galvão de 2012 a 2017, encaminhada para a equipe Alliance.

Brenda Larissa (Foto: Divulgação)

Giovanna Caxias, duas medalhas de ouro, categoria juvenil, faixa azul, peso pena, aluna de Galvão durante o ano de 2016, encaminhada para a equipe Alliance.

Giovanna Caxias (Foto: Divulgação)

“Desde que comecei a treinar pelo projeto já obtive muitos resultados positivos. Já fui campeão por duas vezes do Pan Kids, oito vezes campeão do Naga Jiu-Jitsu The World League. A rotina de treino e os conhecimentos que eu adquiri, por meio do projeto, foram essenciais para o aperfeiçoamento no esporte e para a minha formação educacional. Meu foco é treinar, ter uma boa alimentação e aqui tenho a orientação necessária”, argumentou o atleta Diogo Reis.

Colaboração – As passagens do atleta foram custeadas pelo Governo do Amazonas. Em Los Angeles, Diogo foi acolhido pela equipe de Rubens Cobrinha, conhecido como “Mestre Cobrinha”.

Esperança – No próximo mês, precisamente no dia 19 de julho, Diogo Reis, João Victor Andrade, 14, e Micael Galvão, 14, embarcam para o Rio de Janeiro (RJ), onde irão participar do Campeonato Sul-Americano da modalidade e depois seguem para os Estados Unidos, onde irão disputar mais cinco competições ao longo de dois meses. O trio está engajado em conquistar mais medalhas para o Amazonas.

Interessados em fazer parte do programa de Jiu-Jitsu da Polícia Civil, podem obter mais informações pelos números de telefone do Departamento de Controle e Avaliação (DCA): (92) 3214-2245 ou 3214-2238. Melquisedeque Galvão enfatizou que crianças a partir de quatro anos de idade já podem participar dos treinos. 

 

Comentários