Notícias

Investigador do Grupo Fera é o primeiro policial civil no Estado a concluir Curso de Operações Especiais promovido pela PMRR

Integrante do Grupo Força Especial de Resgate e Assalto (Fera), a equipe de elite da Polícia Civil do Amazonas, o investigador Rodrigo Peixoto, 36, concluiu em maio deste ano a sexta edição do Curso de Operações Especiais (Coesp), realizado pela Polícia Militar de Roraima (PMRR). Ao todo, 24 alunos, sendo policiais militares e civis que atuam em seis estados brasileiros, além de um agente da Polícia Rodoviária Federal (PRF), conseguiram concluir a formação, que teve a participação de 109 inscritos. 

 

Integrante do Grupo Fera, Rodrigo Peixoto (Foto: Geanne Fernades)

De acordo com Peixoto, como é conhecido entre os colegas da instituição, ele é o primeiro policial civil no Amazonas a se tornar um “Caveira”, denominação atribuída aos concludentes dos Coesps, promovidos pelas Polícias Militares do Brasil. O curso teve início no dia 2 de janeiro deste ano e, durante cinco meses de duração, totalizou 1687 horas-aula, onde os alunos puderam receber noções técnicas fundamentais e de grande relevância para o aprimoramento profissional enquanto servidores da Segurança Pública.

Para colocar em prática os conhecimentos adquiridos, os alunos foram levados ao Parque de Exposições Dandãezinho, localizado no trecho norte da rodovia federal BR-174, na saída para Pacaraima. As aulas foram realizadas em diferentes locais estratégicos e contaram com o acompanhamento de profissionais de instituições distintas da área de Segurança Pública do País.

Satisfação - Peixoto ressaltou que com grande empenho e satisfação concluiu a capacitação, que teve por objetivo formar operadores especializados em operações especiais para trabalhos em qualquer ambiente. “Estou realizado e muito feliz. É uma satisfação pessoal poder aumentar a minha capacidade de operar e compartilhar esse conhecimento com a equipe do Grupo Fera”, declarou o investigador.

(Foto: Divulgação)

Coordenador do Grupo Fera, o também investigador Edilei Rodrigues reconhece a relevância da conquista do servidor para o Grupo Fera, já que os ensinamentos serão compartilhados com os colegas de trabalho. Para ele, é importante que todos da equipe assumam para si a responsabilidade pelo bem-estar de todos e, quanto mais conhecimento tiverem, maiores as possibilidades das operações serem bem-sucedidas, sem imprevistos.  

“O Grupo Fera é a equipe de pronta resposta da instituição, preparada para atuar em situações que exijam atitudes rápidas e enérgicas. Atualmente o grupo dispõe de profissionais altamente qualificados, com cursos, inclusive, realizados pela Special Weapons And Tactics (Swat) dos Estados Unidos. É preciso que o profissional esteja sempre buscando novos conhecimentos e se aperfeiçoando. Estaremos sempre incentivando isso”, declarou Rodrigues. 

Coesp – A capacitação visa a formação de agentes de segurança para acionamento em casos extremos e é considerada a mais importante (na modalidade operacional) da corporação. Instrutores e especialistas de outras corporações policiais são responsáveis por ministrarem as aulas, incluindo agentes da Policia Federal e Forças Especiais Americanas.

24 alunos conseguiram concluir a formação, que teve a participação de 109 inscritos. (Foto: Divulgação)

Mais de 40 disciplinas são lecionadas diariamente no decorrer dos cinco meses de duração do Coesp. Algumas, inclusive, em outras unidades da Federação. Paraquedismo, Tiro Tático Avançado, Explosivos, Operações em Ambientes Hostis, Negociação, Direção Defensiva e Ofensiva, Combate Corpo a Corpo, Tecnologia de Menor Potencial Ofensivo, Segurança de Autoridades, Sequestro, Defesa Pessoal, Montanha e Combate na Selva, Terrorismo e Contraterrorismo, Patrulhamento em Área Rural, Combate em Recinto Fechado, Tiro de Precisão e Operações Ribeirinhas são algumas das disciplinas que fazem parte do cronograma de atividades do Coesp.

Carreira -  O investigador Rodrigo Peixoto iniciou a carreira na Polícia Civil do Amazonas após aprovação em concurso público realizado em 2009. Na instituição, foi lotado inicialmente no 18° Distrito Integrado de Polícia (DIP). Também teve passagem pelo Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), antes de ser escalado para atuar, em 2012, na escolta do então delegado-geral, Josué Rocha. Com a troca do comando da instituição, Peixoto participou de seleção para compor a equipe do Grupo Fera, onde permanece desde 2014.

Formação – Em 2004 Peixoto concluiu o curso de Administração pelo Centro Universitário de Ensino Superior do Amazonas (Ciesa) e possui Especialização em Comércio Exterior. No ano de 2014, já servidor da Polícia Civil, concluiu o Curso de Ações Táticas (Cate), oferecido pela Polícia Militar do Amazonas. Ele também é membro do Núcleo de Proteção de Autoridades (NPA), criado em 2014, pela Polícia Civil do Estado.

Já em 2015 participou e concluiu o curso Caçador Sniper, ministrado pelas Forças Especiais do Exército Brasileiro (EB). Possui, ainda, habilitação para instrutor de tiro defensivo método Giraldi, além de ser considerado o mais novo “Caveira” pelo Curso de Operações Especiais Coesp.

Caveira – O objetivo do Coesp é capacitar policiais militares (Oficiais e Praças) para o desempenho de missões que exijam especializações e doutrinas relativas às atividades das Operações Policiais Especiais.

Esse curso consiste em uma preparação e orientação dos candidatos aos trabalhos específicos das Companhias de Operações Especiais (COEs), sendo utilizado como um instrumento auxiliar da seleção, que traz como principal vantagem à observação de profissionais mais capacitados.

É um treinamento que pode ser chamado de treinamento seletivo, aplicado depois de uma primeira seleção e aliado a uma posterior avaliação dos policiais candidatos, sendo esta uma segunda seleção dentro do mesmo processo, potencializando as chances de se realizar uma boa seleção.

Comentários