Notícias

Polícia Civil prende mulher denunciada por lesão corporal contra o próprio sobrinho, no bairro Gilberto Mestrinho

A Polícia Civil do Amazonas, representada pela delegada Joyce Coelho, titular da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), prendeu em flagrante, na tarde desta sexta-feira (27/4), por volta das 14h, uma mulher de 43 anos, por lesão corporal no âmbito de violência doméstica, cometida contra o próprio sobrinho, um adolescente de 13 anos. A mulher foi presa na casa onde mora, situada na rua Ícaro, bairro Gilberto Mestrinho, zona leste da capital.

(Foto: Divulgação)

De acordo com a delegada, a equipe de investigação da unidade policial iniciou as diligências em torno do caso após a vítima telefonar para a especializada e informar que estava sofrendo maus-tratos por parte da tia. A infratora, irmã da mãe do adolescente, tem a guarda não formal dele, pois a mãe mora em São Luís, capital do estado do Maranhão, e alega não ter condições de criá-lo.

“Recebemos a ligação do adolescente no início da tarde desta sexta-feira (27/4), relatando que tinha sido espancado pela tia com um fio elétrico. Nos deslocamos imediatamente até o local informado e, durante abordagem policial, a infratora informou que o sobrinho não estava em casa. No entanto, conseguimos localizar a vítima, escondida em um dos cômodos do imóvel, e constatamos que o garoto apresentava lesões pelo corpo causadas por espancamento”, explicou Joyce. 

A mulher foi autuada em flagrante por lesão corporal no âmbito de violência doméstica. Por se tratar de crime afiançável, foi arbitrada à infratora fiança estipulada pela autoridade policial. Caso o pagamento seja efetuado, a infratora será liberada para responder pelo crime em liberdade. O não pagamento acarretará no encaminhamento da transgressora à Audiência de Custódia no Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, no bairro São Francisco, zona sul.

O adolescente foi conduzido ao Instituto Médico Legal (IML), onde será submetido a exame de corpo de delito. Após a realização do exame, a vítima será encaminhada ao Serviço de Acolhimento Institucional para Crianças e Adolescentes (Saica).

 

Comentários