Notícias

Equipe do Pró-Vida participa de ação social realizada pela Arquidiocese de Manaus

A equipe do Programa de Prevenção, Revisão, Orientação, Vida, Independência, Dignidade e Amor (Pró-Vida), mantido pela Polícia Civil do Amazonas, participou na manhã do último sábado (14/4), de ação social realizada pela Arquidiocese de Manaus na rua Ramos Ferreira, na área externa de um conjunto habitacional situado no bairro Centro, zona sul da capital.

(Foto:Divulgação)

O evento teve início às 8h e seguiu até as 12h. Cerca de 300 pessoas prestigiaram as palestras que abordaram temas distintos, como prevenção, qualidade de vida, orientações de serviços e segurança na comunidade.

A ação contou com a participação de outros parceiros, como a Secretaria de Estado de Trabalho e Renda (Setrab) e Instituto de Identificação Aderson Conceição de Melo (IIACM), que possibilitaram aos populares a emissão de Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) e Registro Geral (RG), respectivamente.  No local, a equipe do Pró-Vida levou informações e distribuiu folders mostrando à comunidade o objetivo do projeto e o que ele desenvolve.

(Foto: Divulgação)

De acordo com o investigador Renato Elias, coordenador do Pró-Vida, palestras como essas são produtivas, uma vez que as famílias recebem informações sobre como podem cuidar da segurança de seus filhos e, principalmente, orientações e ações voltadas ao resgate de pessoas envolvidas com as drogas lícitas e ilícitas. Elias ressaltou que no dia 26 de maio deste ano um novo evento será realizado em conjunta com representantes da Arquidiocese de Manaus. 

Sobre o programa - O Pró-Vida é um programa social mantido pela Polícia Civil do Amazonas há 19 anos. Criado em 22 de julho de 1998, tem por objetivo trabalhar, na capital e no interior do Estado, ações preventivas de combate às drogas e comportamentais, como consequências da prática de bullying, violência doméstica e gravidez precoce. O programa atende instituições de todos os segmentos, como as Forças Armadas, empresas, comunidades, igrejas e escolas. 

(Foto:Divulgação)

Comentários