Notícias

Polícia Civil prende trio envolvido em roubo a casa de empresário no bairro São José Operário

A Polícia Civil do Amazonas, representada pelo delegado Pablo Geovanni, titular do 9° Distrito Integrado de Polícia (DIP), falou na manhã desta quarta-feira (28/2), durante coletiva de imprensa realizada às 9h, no prédio da unidade policial, sobre o cumprimento de mandados de prisão preventiva por roubo majorado em nome do casal Adamor Delfino da Silva Júnior, 40, e Alessandra Pereira dos Santos, 40, além de Luiz Chagas de Goes Júnior, 31, envolvidos em roubo ocorrido no dia 21 de dezembro de 2017, a casa de um empresário  localizada na terceira etapa do bairro São José Operário, zona leste.

Adamor Delfino da Silva Júnior, Alessandra Pereira dos Santos e Luiz Chagas de Goes Júnior (Foto: Erlon Rodrigues)

No momento da coletiva de imprensa, o titular do 9º DIP explicou que as diligências em torno do caso foram iniciadas após a vítima, de 61 anos, comparecer na unidade para formalizar a ocorrência. Na ocasião, o empresário relatou que a residência dele, localizada na rua Um, terceira etapa do bairro São José Operário, foi invadida por três pessoas encapuzadas, na madrugada do crime.

“Após amarrarem a vítima usando o fio de um eletrodoméstico, os infratores subtraíram dinheiro, joias e o aparelho celular do empresário. Em seguida deixaram o local no carro da vítima, modelo Strada, da montadora Fiat. Durante as diligências conseguimos recuperar o aparelho celular do homem, em posse de Rômulo Martins Mendonça, 25, que foi indiciado por receptação. Em depoimento, ele afirmou que havia comprado o celular de outro homem, que está sendo investigado pela nossa equipe”, declarou Geovanni.

O titular do 9º DIP afirmou, ainda, que ao longo das diligências, os policiais civis identificaram Rafael Ferreira como um dos envolvidos no roubo à residência. Em ato contínuo, eles se deslocaram até a casa de Rafael, situada na rua Rezende, bairro Gilberto Mestrinho, zona leste. No lugar, a equipe não localizou o infrator, mas conseguiu encontrar o veículo usado pelos infratores no dia do crime, modelo Gol, de cor vermelha, da montadora Volkswagen. 

“Ainda no endereço, identificamos o casal Adamor e Alessadra como sendo proprietário do veículo Gol. Os infratores estavam morando em uma residência situada naquela mesma rua. Conduzidos ao prédio do 9º DIP, eles argumentaram que no dia do roubo haviam emprestado o veículo para Luiz Chagas, que é casado com Letícia, sobrinha da vítima. O homem também foi preso naquela região da cidade”, disse Geovanni.

Informações Privilegiadas

Pablo Geovanni ressaltou que o bando recebeu de Letícia informações privilegiadas sobre a vítima. Conforme o delegado, quando arquitetaram o crime, os infratores tinham conhecimento do espaço físico da residência e dos bens que poderiam ser encontrados no lugar. Em razão disso, Letícia está sendo investigada por envolvimento no caso. 
Procedimentos cabíveis

De acordo com a autoridade policial, os mandados de prisão preventiva por roubo majorado foram expedidos no dia 21 de fevereiro deste ano, pelo juiz Henrique Veiga, da 9ª Vara Criminal. Em consulta ao Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp), foi verificado que Adamor responde a processo por tráfico de drogas e roubo. Já Alessandra possui passagem pela polícia por receptação.

Ao término dos procedimentos cabíveis no 9° DIP, Adamor e Luiz serão levados ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde irão permanecer à disposição da Justiça. Alessandra será conduzida ao Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF). Romulo foi indiciado por receptação e irá responder ao processo em liberdade. As investigações continuam em andamento, na tentativa de recuperar os pertences da vítima, segundo Geovanni.

Procurado

Rafael Ferreira está sendo procurado pela equipe do 9º DIP por envolvimento no roubo. De acordo com o delegado, o infrator faz parte do bando que planejou e participou ativamente do delito. 

 

Rafael Ferreira, procurado (Foto: Erlon Rodrigues)

Geovanni enfatizou que delações podem ser feitas ao número: (92) 99962 – 2450, o disque-denúncia do 9º DIP. “Essas queixas podem ser feitas, ainda, ao número 181, o disque-denúncia da SSP-AM. Asseguramos o sigilo da identidade do informante”, garantiu delegado.

Comentários