Notícias

Departamento da Polícia Civil do Amazonas bate recorde de apreensões de drogas durante ações deflagradas neste ano

Cerca de seis toneladas de entorpecentes, entre cocaína, maconha e drogas sintéticas, avaliadas em torno de R$ 51 milhões, foram apreendidas durante ações deflagradas em 2017 pelas equipes do Departamento de Investigação sobre Narcóticos (Denarc) da Polícia Civil do Amazonas. O balanço foi divulgado nesta quarta-feira (3/01), pelos delegados Paulo Mavignier, Tamara Albano e Mário Paulo Telles, diretor e diretores-adjuntos, respectivamente, do Denarc. As autoridades policiais destacaram que o número expressivo de apreensões de substâncias entorpecentes neste ano é o maior desde a implantação do departamento, no dia 1º de fevereiro de 2015.

(Foto: Erlon Rodrigues)

O diretor do Denarc informou que ao longo do ano passado, 122 pessoas foram presas, dois adolescentes apreendidos e 155 pessoas indiciadas por envolvimento com o tráfico de drogas no Estado somente pelas equipes do departamento. Durante as ações do Denarc, além das substâncias ilícitas, foram apreendidas 33 armas de fogo, dentre elas fuzis, metralhadoras, pistolas de uso restrito, espingardas, revólveres de uso permitido e restrito, além de 492 munições intactas, de calibres distintos. Também foram apreendidos 29 veículos automotores, entre motocicletas e carros; quatro embarcações e cerca de R$ 64 mil em espécie.

(Foto: Erlon Rodrigues)

Paulo Mavignier ressaltou que para chegar aos números significativos de apreensões em 2017 a equipe do Denarc contou com a parceria de servidores lotados na Secretaria-Executiva-Adjunta de Inteligência (Seai), da Secretaria de Estado de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM); Grupo Força Especial de Resgate e Assalto (Fera), Delegacia Fluvial (Deflu) e de policiais militares que atuam na Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam) e no Canil da Polícia Militar do Estado do Amazonas (PMAM).

(Foto: Erlon Rodrigues)

A autoridade policial enfatizou que em 2017 aproximadamente três toneladas de entorpecentes foram apreendidas pelos policiais do Denarc, em parceria com as demais Forças de Segurança, durante ações deflagradas em embarcações nos rios do Estado ou no Porto da Manaus Moderna, no bairro Centro, e, também, no Aeroporto Internacional de Manaus - Eduardo Gomes, no bairro Tarumã, zona oeste da cidade. O diretor do Denarc revelou que 99% das drogas que chegam a Manaus são trazidas pela rota do tráfico, que acontece por meio fluvial, de rios que banham os municípios de Tabatinga, Japurá e Manacapuru.

(Foto: Erlon Rodrigues)

“O Denarc passou a atacar no foco do tráfico de entorpecentes, fazendo ações pontuais nos rios do Estado, com foco nas rotas dos municípios de Tabatinga e Japurá, que é por onde as drogas são escoadas, para evitar que esses entorpecentes cheguem na capital rapidamente e sejam pulverizados. O nome disso é repressão qualificada, ou seja, mais drogas apreendidas e menos presos, que equivale a menos inchaço no sistema prisional do Estado”, pontuou o delegado.

Mavignier salientou que em 2018 o Denarc tem como objetivo aumentar a meta alcançada em 2017 pelo departamento, além de intensificar ainda mais o combate ao narcotráfico junto às regiões de fronteiras no Amazonas, bem como nas vias terrestres que ligam os municípios do interior do Estado até Manaus.

Cerca de seis toneladas de entorpecentes avaliadas em torno de R$ 51 milhões, foram apreendidas durante ações deflagradas em 2017 (Foto: Erlon Rodrigues)

“Manaus é o local para onde as drogas que são transportadas pelos rios estão sendo trazidas e, na maioria dos casos, fragmentadas e distribuídas em pontos de venda de entorpecentes. Daqui, também, são levadas para outros lugares do país e até do mundo. Por isso, pretendemos reforçar as ações nos rios. Visamos, ainda, aprimorar os conhecimentos dos servidores lotados no Denarc para utilização de armamentos bélicos, assim como a estrutura do departamento com aparelhos de ponta, buscando, com isso, uma maior atuação em todo o Estado. Ademais, iremos fortalecer as nossas parcerias com as Forças de Segurança, com o intuito de superar a meta alcançada neste ano”, declarou o diretor do Denarc.

Comparativo

Em 2016 o Denarc fechou o ano com apreensão de, aproximadamente, duas toneladas de substâncias entorpecentes. Além das drogas, foram apreendidas pelo policiais civis lotados no departamento 37 armas de fogo, entre fuzis, metralhadoras, espingardas, revólveres e, ainda, pistolas de uso restrito das polícias; 714 munições intactas; 37 veículos, entre carros e motocicletas; quatro embarcações utilizadas para o transporte de material ilícito pelos rios do Estado; cerca de R$ 600 mil em espécie, US$ 562 e € 400. Durante as ações policiais, 117 pessoas foram presas e outras 188 foram indiciadas por envolvimento com o tráfico de drogas no Estado.

Destaque em 2017

Na manhã do dia 30 de outubro deste ano, em continuidade à operação “Tarrafa”, deflagrada naquele mesmo mês, pelas equipes do Denarc e Seai, com o apoio de integrantes do Grupo Fera, Deflu e Canil da PMAM, aconteceu a maior apreensão de cocaína da Polícia Civil no Estado: 900 quilos de cocaína pura, avaliados em cerca de R$ 20 milhões. A operação resultou, ainda, nas prisões, em flagrante, do pescador Pedro Dias Oraco, 42, e de Zimar Albino Dantas, 32, por envolvimento com o tráfico de drogas.
De acordo com o delegado Paulo Mavignier, as equipes policiais estavam realizando incursões no Rio Solimões, quando avistaram uma lancha voadeira, com as características das utilizadas no transporte de entorpecentes, e resolveram fazer a abordagem aos ocupantes da embarcação. Conforme a autoridade policial, o alicerce da lancha tinha uma elevação, formando uma espécie de porão onde os entorpecentes estavam armazenados.

Droga Sintética

Policiais civis do Denarc, durante ação conjunta com servidores da Seai e policiais militares da Rocam, prenderam, em flagrante, na tarde do dia 10 de abril deste ano, por volta das 17h, o casal Jaysson Henrique de Oliveira, 29, e Mariana Silva de Almeida, 24, além de Vinicius Gomes Clementino Bondade, 27, por tráfico de drogas. Com o trio foram apreendidos dois mil comprimidos de ecstasy, duas porções médias de maconha, uma espingarda calibre 44 com 35 munições do mesmo calibre intactas, R$ 850 em espécie e um veículo modelo Gol, da montadora Volkswagen, de cor branca.

Comentários