Notícias

Equipe da DECCI participa de caminhada em alusão ao Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa

Policiais civis que compõem a equipe da Delegacia Especializada em Crimes contra o Idoso (DECCI) participaram na manhã desta terça-feira, dia 13, às 7h, de caminhada em alusão ao Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa, instituído em 2006 como 15 de junho pela Organização das Nações Unidas (ONU) e Rede Internacional de Prevenção à Violência à Pessoa Idosa.

A concentração iniciou na Praça do Congresso, situada na Avenida Ramos Ferreira, bairro Centro, zona Sul. O encontro terminou às 10h, na Praça Heliodoro Balbi, conhecida como “Praça da Polícia”. A marcha foi organizada pelo Conselho Estadual do Idoso (CEI), juntamente com a Rede Internacional de Prevenção de Maus-Tratos às Pessoas Idosas (RIPMTPI).

Equipe da delegacia do Idoso, DECCI (Foto: Erlon Rodrigues)

O encontro contou, também, com a participação do grupo da melhor idade da Fundação de Apoio ao Idoso Doutor Thomas (FDT), da turma do “Agita Melhor Idade” da Universidade Aberta da Terceira Idade (UnATI), de membros da Pastoral da Pessoa Idosa (PPI), além da secretária Graça Prola e servidores da Secretaria de Estado da Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc). Após a saída da Praça do Congresso, os participantes seguiram pela Avenida Sete de Setembro em direção à Avenida Eduardo Ribeiro, finalizando o percurso com um abraço simbólico na Praça Heliodoro Balbi.

Idosos na caminhada (Foto: Erlon Rodrigues)

Durante o evento os participantes levantaram faixas e entoaram frases de efeito, exigindo o fim da violência física, psicológica, do abuso financeiro e abandono dos idosos. A aposentada Zumira Gomes da Silveira, 73, afirmou que nunca sofreu agressão física, mas já atuou como cuidadora de idosos e disse que sabe bastante sobre esses casos. “É uma realidade que não deveria existir. Como já fui cuidadora de idosos, sei de histórias tristes, de pessoas da melhor idade que são abandonadas pelos familiares e também sofreram agressões por parte dos próprios entes queridos”, argumentou.

Zumira Gomes da Silveira, em entrevista (Erlon Rodrigues)

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que somente em Manaus existem mais de 120 mil idosos. Para a delegada titular da DECCI, Ivone Azevedo, um dos maiores vilões de violência contra os idosos é a perturbação, seguida de crimes contra a honra, como injúria, calúnia e difamação, até a apropriação de bens materiais.

“As penas, segundo a lei, variam de acordo com cada crime e podem variar de seis meses a um ano de detenção, além de dois a quatro anos de reclusão. Em todos as situações temos o disque-denúncia da DECCI, (92) 3214-5800, além do Disque 100, que funciona 24h, recebendo denúncias referentes a crimes contra a pessoa idosa. A população dispõe, ainda, do número 165, mantido pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), que recebe denúncias de maus-tratos contra idosos, dentre outros serviços”, explicou Azevedo. 

O Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa foi criado com o objetivo de fomentar a consciência mundial, social e política da existência de tal violência e, consequentemente, destacar a ideia de não a silenciar ou aceitá-la como normal. A secretária Graça Prola enfatizou que o Estado do Amazonas possui políticas públicas que garantem a proteção a esse grupo, em especial, e que a informação é uma forma de prevenção.

 

Idosos com participantes da causa durante a caminhada (Erlon Rodrigues)

“É necessário que os idosos saibam seus direitos e, principalmente, que a população tenha consciência de sua importância, garantindo, assim, uma vida tranquila a eles. Ações como essa é que ajudam a educar e conscientizar a população para que respeite o idoso. Todos os dias muitos são violentados, por meio de gestos e palavras, tanto por parte dos jovens como adultos, e isso tem que mudar”, afirmou a secretária da Sejusc.

Secretária Graça Prola (Foto: Erlon Rodrigues)

Comentários