Notícias

Equipe do 13º DIP prende trio por envolvimento em furtos a igrejas evangélicas situadas na zona Norte de Manaus

Delegado Jander Mafra, titular da unidade policial (Foto: Erlon Rodrigues)

A Polícia Civil do Amazonas, por meio da equipe de investigação do 13º Distrito Integrado de Polícia (DIP), sob o comando do delegado Jander Mafra, titular da unidade policial, prendeu, na tarde de terça-feira, dia 30, por volta das 17h, Washington Hugo Santos de França, 27, Glemersson Lima de Souza, 28, e Delival Antônio Pereira Cardoso Junior, 33, apontados como autores de seis furtos a igrejas evangélicas localizadas no bairro Cidade de Deus, zona Norte da cidade.

Washington Hugo Santos de França, 27, Glemersson Lima de Souza, 28, e Delival Antônio Pereira Cardoso Junior, 33 (Foto: Divulgação)

De acordo com o titular do 13º DIP, as prisões de Glemersson e Delival foram realizadas nas residências onde moram, ambas situadas na Rua Margarita, bairro Cidade de Deus. Já Washington recebeu voz de prisão após ser notificado a comparecer no prédio da unidade policial para prestar esclarecimento sobre o envolvimento nos delitos.

Os policiais civis chegaram até os infratores após eles tentarem revender uma caixa de som amplificada, furtada no último dia 27 de agosto, da igreja Internacional Resgatando Vidas, situada na Avenida Margarita, naquela área da cidade. O objeto está avaliado em torno de R$ 2 mil.

Conforme Jander Mafra, o trio também é responsável pelos furtos nas igrejas Assembleia de Deus, localizada na Rua Margarita; Pentecostal Unida do Brasil, situada na Rua Santa Rosa; Assembleia de Deus, da Rua Javari; igreja Batista Bíblica, localizada na Avenida Nossa Senhora da Conceição, e da igreja Adventista do Sétimo Dia, localizada na Avenida Nossa Senhora de Fátima. Todas no bairro Cidade de Deus. Mafra pontuou que os crimes ocorreram desde o início deste ano, em datas distintas.

Seis igrejas foram furtadas pelos infratores (Foto: Divulgação)

“Durante as investigações descobrimos que o trio furtou, só este ano, produtos dessas seis igrejas. Eles alegaram, em depoimento, que são usuários de drogas e que cometiam os delitos para manter o vício. Os infratores disseram, ainda, que eles cometiam os delitos após o término dos cultos, pois os imóveis estavam sempre vazios e sem vigias. Nos crimes, eles davam preferência por aparelhos eletrônicos, como caixas e mesas de som e notebooks”, explicou Mafra.

No prédio do 13º DIP, Washington, Glemersson e Delival foram indiciados por furto qualificado. Conforme a autoridade policial, ao término dos procedimentos cabíveis, os três homens foram liberados e irão responder ao processo em liberdade. “Como os infratores não foram presos em flagrante, eles responderão ao processo em liberdade. Iremos continuar as investigações em torno desses casos para tentar identificar os receptadores dos objetos furtados das igrejas”, finalizou Jander Mafra.

Comentários