Notícias

Equipe da Derfd prende trio envolvido em roubo a uma empresa de eletrônicos localizada no Distrito Industrial

A Polícia Civil do Amazonas, representada pelo delegado adjunto da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd), Denis Pinho, apresentou na manhã desta quarta-feira, dia 31, durante coletiva de imprensa realizada às 9h30, no prédio da especializada, o porteiro Alessandro Queiroz Nascimento, 24, o tio dele, Bruno Queiroz de Lima, 27, e Joelson Martins da Costa, 24, conhecido como “Diabinho”, presos, em flagrante, por roubo majorado e associação criminosas.

Alessandro Queiroz Nascimento, 24, o tio dele, Bruno Queiroz de Lima, 27, e Joelson Martins da Costa, 24 (Foto: Erlon Rodrigues)

De acordo com o adjunto da Derfd, o trio foi preso pelo envolvimento em um roubo, ocorrido na madrugada do último domingo, dia 28, por volta das 1h30, a uma empresa de eletrônicos, situada na Avenida Buriti, primeira etapa do bairro Distrito Industrial, zona Leste da cidade. Durante a ação criminosa foram levados do lugar, cerca 300 caixas com aparelhos celulares.

Conforme Denis Pinho, os homens foram presos na tarde última segunda-feira, dia 29, por volta das 15h, durante ação conjunta envolvendo policiais civis que atuam na Derfd e policiais militares da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam). Alessandro foi interceptado na empresa onde estava trabalhando, localizada no mesmo bairro onde o roubo aconteceu. Bruno e Joelson foram presos em via pública, na Rua Manaquiri, bairro Gilberto Mestrinho, zona Leste. Com eles foram recuperados 80 aparelhos celulares roubados da empresa de eletrônicos.

Durante a ação criminosa foram levados do lugar, cerca 300 caixas com aparelhos celulares (Foto: Erlon Rodrigues)

A autoridade policial destacou que no dia do roubo, Alessandro, Bruno, Joelson e outros três indivíduos, ainda não identificados pela polícia, invadiram a empresa de eletrônicos, abordaram as vigilantes e anunciaram o crime. Um dos integrantes do bando estava em posse de uma arma de fogo e o restante do grupo amarrou as duas funcionárias na parte de dentro do estabelecimento, roubou cerca os aparelhos celulares. O grupo empreendeu fuga a bordo de um veículo modelo Ford Ranger, de cor prata, possivelmente roubado.

“Após tomarmos conhecimento do delito, iniciamos as investigações e verificamos, por meio de imagens do circuito interno de segurança da empresa, que a placa do veículo, utilizado no crime, havia sido clonada e que, provavelmente, o carro era roubado. Durante as diligências, contamos com o apoio da guarnição da Rocam para conseguir identificar e localizar os infratores”, informou Denis Pinho.

O tenente da Rocam, Ricardo Lasman, que esteve presente durante a coletiva de imprensa, declarou que após receber as informações das equipes da Derfd, os policiais militares abordaram um mototaxista no bairro Cidade de Deus, zona Norte da cidade, e este teria informados os militares sobre o paradeiro dos infratores. “O homem que abordamos teria comprado de Joelson um dos celulares roubados. O mototaxista apontou o endereço no qual ele estaria. Nossa equipe foi até o local para averiguar a situação e conseguiu fazer a abordagem”, contou.

Tenente da Rocam, Ricardo Lasman (Foto: Erlon Rodrigues)

O delegado adjunto da Derfd afirmou que Joelson e Bruno estavam em frente a uma residência apontada pelo mototaxista. Com eles foram encontrados os 80 aparelhos celulares. A dupla foi presa em flagrante e informou a localização de Alessandro. Após a prisão do porteiro, ele foi questionado sobre o envolvimento no crime e acabou confessando a participação no delito. O infrator disse ainda que trabalhava em uma empresa que prestou serviços terceirizados durante uma semana no local onde o bando cometeu o roubo.

“Durante a semana em que esteve lotado no lugar, ele acompanhou a rotina da empresa, descobriu que aos domingos duas funcionárias ficavam sozinhas na vigilância e que havia um terreno abandonado por onde ele poderia entrar. Tendo em vista a oportunidade de cometer o ato criminoso, o porteiro chamou Bruno, para participar do delito e este último, pediu ajuda de Joelson e dos outros três infratores. Cada aparelho roubado pelos bando custa em torno de R$ 700, o grupo tinham intenção de vender os celulares por R$ 200 cada”, argumentou.

Joelson já tem passagem pela polícia por tráfico de drogas e pela tentativa de homicídio da ex-companheira dele. O trio foi autuado em flagrante por roubo majorado e associação criminosa. Ao término dos procedimentos cabíveis na delegacia os infratores serão conduzidos à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde irão permanecer à disposição da Justiça.

Comentários