Notícias

Projeto Caravana da Cidadania nas Escolas e Comunidades completa um mês de atividades na zona Leste de Manaus

Na última sexta-feira, dia 26 de agosto, o projeto “Caravana da Cidadania nas Escolas e Comunidades” completou um mês de atividades voltadas à prevenção e repressão de crimes no contexto escolar e comunitário. Idealizado e implantado pelo delegado-geral da Polícia Civil do Amazonas, Francisco Sobrinho, levou informação, por meio de palestras em instituições de ensino da rede pública estadual e municipal situadas na zona Leste da cidade e resultou nas apreensões de 23 quilos de substâncias entorpecentes, entre maconha, cocaína e oxi.

Entorpecente apreendido (Foto: Erlon Rodrigues)

Conforme Francisco Sobrinho, no período de 26 de julho a 26 de agosto deste ano os policiais civis que atuam no projeto “Caravana da Cidadania nas Escolas e Comunidades” deflagraram 20 ações que resultaram nas prisões de 35 pessoas e nas apreensões de cinco adolescentes envolvidos em crimes distintos, além de apreenderem com os infratores armas de fogo e dinheiro oriundo da comercialização de drogas perto de instituições de ensino da capital.

A autoridade policial ressaltou que a iniciativa visa propiciar condições de apoio para que os gestores das escolas da rede pública possam refletir, discutir e desenvolver ações que possibilitem a redução da violência e dos índices de tráfico de drogas e consumo de substâncias ilícitas pelo público infantojuvenil. Além dos gestores, a proposta também é direcionada aos funcionários dos centros de ensino, estudantes, pais e responsáveis pelos alunos, além de comunitários.

As atividades em torno do projeto visam contemplar, neste primeiro momento, 92 escolas, sendo 31 escolas da rede estadual e 61 mantidas pela Prefeitura Municipal de Manaus (PMM). Todas situadas na zona Leste da capital. Nesses colégios estão acontecendo, diariamente, palestras ministradas pelo delegado-geral e demais autoridades policiais.

Francisco Sobrinho explicou que as palestras têm enfoque na orientação e prevenção em relação aos cuidados com as crianças e adolescentes. Durante os encontros também são abordados assuntos distintos, como as consequências do envolvimento com o tráfico de drogas, bullying, violência dentro das escolas e assuntos relacionados à violência doméstica, violência sexual contra crianças e adolescentes, e, ainda, são tratados temas relacionados ao comportamento dos adolescentes e das crianças nas escolas.

O delegado-geral destacou que as atividades, no âmbito escolar, devem ser concluídas em dezembro do corrente ano, com a finalização de todas as etapas do projeto, que inclui ciclo de palestras, torneio esportivo e apresentação de painéis culturais. Francisco Sobrinho informou ainda que o projeto “Caravana da Cidadania nas Escolas e Comunidades” abrange todo o segmento escolar: alunos, professores, gestores, profissionais administrativos das instituições de ensino, além dos pais dos estudantes e lideranças comunitárias.

Palestra ministrada pelo delegado-geral Fancisco Sobrinho (Foto: Erlon Rodrigues)

No campo repressivo, o projeto conta com atuação da equipe “Guardião”, composta por policiais civis lotados no gabinete do delegado-geral. Nesse primeiro mês de atuação, a equipe “Guardião” deflagrou 20 ações policiais que resultaram nas prisões de 35 pessoas e nas apreensões de cinco adolescentes, envolvidos em crimes como tráfico de drogas, associação para o tráfico, posse de entorpecente, corrupção de menores, posse ou porte ilegal de arma de fogo, furto, roubo e associação criminosa. As práticas ilícitas ocorriam no entorno de escolas públicas da capital.

Arma e entorpencente apreendidos pela equipe Guardião (Foto: Erlon Rodrigues)

Segundo o delegado Henrique Brasil, coordenador do projeto “Caravana da Cidadania nas Escolas e Comunidades”, o projeto está atuando na zona Leste, mas a equipe “Guardião” atende todo e qualquer local da cidade. A autoridade policial destacou que a equipe tem atuado a partir de delações feitas ao número: (92) 99962-2376, o disque-denúncia do projeto. Também é disponibilizado o 181, o número da Secretaria de Segurança Pública do Estado do Amazonas (SSP-AM). A autoridade policial assegurou que a identidade dos informantes é preservada. 

Delegado Henrique Brasil (Foto: Erlon Rodrigues)

“Nosso foco é exatamente esse, buscar essa parceria com a comunidade. É trazer a população para o lado da polícia, estreitar esse relacionamento e aumentar a credibilidade da instituição junto à sociedade. Nos surpreendemos com quantidade de informações que temos recebido. Contamos com o apoio de servidores lotados nos Distritos Integrados de Polícia (DIPs) espalhados pela cidade para não deixarmos de dar um retorno a qualquer caso que chegue ao nosso conhecimento. Tivemos um mês bem produtivo”, avaliou Brasil.

Francisco Sobrinho destacou que as ações em torno do projeto têm sido exitosas, não só a questão da prevenção de crimes, mas também os trabalhos referentes à repressão de ilícitos penais. O delegado-geral fez um balanço das atividades realizadas em torno do projeto “Caravana da Cidadania nas Escolas e Comunidades”.

“Em caráter preventivo conseguimos orientar, por meio das palestras, professores, estudantes e pais de alunos, sobre os malefícios causados pelo envolvimento com a criminalidade. No que concerne à repressão, recebemos várias informações, de membros da comunidade, de incidências penais que estão acontecendo dentro e no entorno de escolas e estamos trabalhando incansavelmente para dar um retorno positivo para a sociedade. Com esse trabalho conseguimos ir além da expectativa. Estou muito feliz com esse resultado”, finalizou Sobrinho.

Comentários