Notícias

Policiais da Derfd e Grupo Fera prendem nove indivíduos envolvidos em roubo à casa do prefeito de Urucurituba

A equipe de investigação da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd), juntamente com policiais civis do Grupo Força Especial de Resgate e Assalto (Fera) prendeu, em flagrante, na tarde de terça-feira, dia 29, por volta das 16h, nove pessoas envolvidas em roubo à casa, em Manaus, do prefeito do município de Urucurituba, Pedro Amorim Rocha. As prisões foram efetuadas logo após o crime, ocorrido no Conjunto Hiléia, bairro Redenção, zona Centro-Oeste da cidade.

Titular da Derfd, delegado Adriano Felix (Foto: Sérgio Augusto)

De acordo com o coordenador da ação, o delegado titular da Derfd, Adriano Felix, foram presos Vitor Belfort Cardoso, 18, o “Vitinho”; Elenilson Leite Vasconcelos, 30, conhecido como “Cabeça”; Rafael Rodrigues Figueira, 28, apelidado de “Finha”; Ângelo Rafael de Souza, 22; Luhkas Alves da Costa, 19; Gabriel de Souza Andrade, 19; Messias Loureiro dos Anjos, 20, conhecido como “Diego”; Edmar Farias de Souza, 29, e o cunhado dele, Josué Coelho da Rocha Júnior, 21, chamado de “JR”.

Conforme Adriano Felix, Edmar é afilhado e também ex-funcionário de Pedro Rocha, com quem trabalhou nas eleições municipais de 2012. O infrator residia no município de Rorainópolis (RR) e teria desembarcado ontem em Manaus, quando procurou o prefeito para pedir dinheiro e emprego.

“Pedro saiu com Edmar ontem e, de dentro do carro, o infrator começou a passar informações para a quadrilha sobre o caminho que a vítima fazia, que havia sacado R$ 9 mil em espécie, sendo que R$ 2 mil desse valor foi entregue a Edmar, além da possível existência de R$ 600 mil no cofre da residência que, depois, não foi confirmada pelo chefe do Poder Executivo Municipal de Urucurituba”, informou Felix.

Bando envolvido em rouba à casa do prefeito de Urucurituba (Foto: Sérgio Augusto)

A autoridade policial afirmou que Edmar e os comparsas tinham, primeiramente, a intenção de roubar o prédio da representação de Urucurituba em Manaus, localizado no bairro Parque Dez de Novembro, zona Centro-Sul, mas desistiram e arquitetaram o roubo à residência de Pedro Rocha. Na casa, no momento da ação criminosa, estavam oito pessoas, entre elas a esposa de Pedro Rocha, vereadores e funcionários.

“Eles entraram na residência por volta das 14h30, portando uma pistola calibre 40, de uso restrito da polícia, além de um revólver 38 e um simulacro. Na ocasião, eles agrediram as vítimas com chutes e coronhadas e quebraram objetos da casa. O bando chegou a roubar R$ 2,7 mil em espécie, joias e dez aparelhos celulares, que foram posteriormente recuperados”, afirmou Felix, descartando qualquer motivação política para o delito.

Carro, modelo Punto, usado pelo bando para fugir (Foto: Sérgio Augusto)

Segundo os policiais que participaram da diligência, após o crime, os infratores fugiram em dois veículos, modelos Punto, de cor cinza e placas NOL-2061 e Cross Fox, de cor vermelha e placas JXM-2614. Os homens foram capturados pelos policiais civis minutos depois. Na ocasião, houve troca de tiros. Além das armas e objetos pessoais das vítimas, também foram apreendidas com o bando 17 munições de calibres 38 e 40.

Cross Fox usado pelo bando para fugir (Foto: Sérgio Augusto)

Durante coletiva de imprensa realizada no prédio da Derfd na manhã desta quarta-feira, dia 30, Adriano Felix informou que alguns dos infratores presos têm passagens pela polícia. O delegado ressaltou que as investigações sobre a quadrilha iniciaram após chegarem até  Vitor, envolvido em duplo latrocínio ocorrido no dia 7 de janeiro deste ano, em uma distribuidora situada no bairro Alvorada, zona Centro-Oeste da cidade.

“Na época Vitor ainda não havia completado 18 anos e após quarenta e cinco dias cumprindo medidas socioeducativas no Centro de Internação Provisória Dagmar Feitosa, passou a cometer outros crimes. Ele é considerado um indivíduo de alta periculosidade”, afirmou Felix.

Dinheiro apreendido com o bando (Foto: Sérgio Augusto)

O delegado ressaltou que a pistola utilizada no roubo à casa do prefeito também foi utilizada no duplo latrocínio ocorrido na distribuidora, em um homicídio de um policial militar no estado do Pará e em um duplo latrocínio ocorrido no dia 10 de fevereiro deste ano, onde foram mortos pai e filho em um mercadinho, no bairro Adrianópolis, zona Centro-Sul da capital.

Vitor, Elenilson, Rafael, Josué, Ângelo, Luhkas, Gabriel, Messias e Edmar foram autuados em flagrante por roubo majorado e associação criminosa. Após os procedimentos legais, eles serão conduzidos à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde irão permanecer à disposição da Justiça.

Comentários