Notícias

Equipe do DRCO prende quatro homens pelo roubo a um estúdio de tatuagem no bairro da Paz

Os policiais do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), coordenados pelo delegado titular Rafael Allemand, prenderam por volta das 14h da última terça-feira, dia 29, quatro homens envolvidos no roubo, ocorrido na manhã do mesmo dia, a um estúdio de tatuagem localizado no bairro da Paz, zona Centro-Oeste de Manaus.

Homens envolvidos no roubo (Foto: PCAM)

Os quatro homens presos em bairros diversos, situados entre as zonas Norte e Sul de Manaus, foram identificados pelos nomes de  Paulo Henrique Batista Costa, 24, Yago Luiz Cardoso Sampaio, 23, conhecido como “Xd”, Jorge Walliton Benjamim de Souza, 30, conhecido como “Fininho” e Cristiano Ferreira de Freitas, 27, conhecido como “Tafarel”.

De acordo com a autoridade policial, os homens anunciaram o roubo logo quando entraram no estabelecimento, ocasião em que renderam os clientes e tomaram deles três aparelhos de telefone celular.  Segundo relato das testemunhas, Paulo Henrique, que estava em posse de uma arma de fogo, atirou acidentalmente na mão do comparsa, Jorge Walliton. Após o ocorrido, os homens se evadiram do local.

Arma do crime (Foto: PCAM)

“A equipe do DRCO, que já investigava um deles por roubo, Henrique, chegou ao local do fato para comprovar se ele estava envolvido nesse crime. Após a colaboração das vítimas, por meio de relatos, e da identificação de fotos, conseguimos chegar à residência de Henrique, que entregou todos os outros”, relatou o delegado Rafael.

Paulo foi preso na Avenida Solimões, bairro Ceasa (zona Sul), Yago foi capturado na Rua 42, no bairro Nova Cidade (zona Norte), enquanto Jorge foi localizado na Rua 40, no bairro Mutirão (zona Norte). O último a ser preso foi Cristiano, encontrado na Rua Habuna, no bairro Campo Dourado (zona Norte). Durante a prisão, foram apreendidos um revólver calibre 38 com cinco munições intactas, que estava em posse de Paulo. Além disso, a polícia apreendeu três munições intactas com Cristiano.

“Jorge e Cristiano já tinham sido presos pela polícia, inclusive, Jorge estava no regime semiaberto, cumprindo pena por roubo e tentativa de homicídio, e Cristiano em liberdade provisória por roubo”, informou o delegado da DRCO.

Após os procedimentos legais na especializada, os homens serão encaminhados à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde responderão por roubo majorado e associação criminosa, mas além desses crimes, Henrique responderá por porte ilegal de arma de fogo com uso permitido, enquanto Cristiano por porte irregular de munição com uso permitido.

Comentários