Notícias

Funcionários dedicados são destaque no Dia do Servidor Público

Eles são fundamentais para a instituição. Mesmo não atuando diretamente nas investigações policiais, aplicação da Lei e repressão ao crime, atividades-fim da Polícia Civil, desempenham, no dia a dia, distintos serviços que contribuem significativamente com o trabalho que é realizado em diferentes setores administrativos que funcionam no prédio da Delegacia Geral, na Avenida Pedro Teixeira, nº 180, bairro Dom Pedro, zona Centro-Oeste.

Nesta quarta-feira, dia 28 de outubro, data em que se comemora o Dia do Servidor Público, aproveitamos para agradecer aos mais de 2,4 mil empregados ativos na Polícia Civil do Amazonas pelo papel que exercem e homenagear aqueles que, pelo empenho profissional, vêm se destacando ao longo dos anos em função do comprometimento com o serviço público. 

Raimundo Oliveira Dantas, 63, conhecido pelos colegas como Dantas, trabalha na Polícia Civil há 29 anos como motorista. Ele relata que durante todos esses anos dedicados à instituição sempre foi bem acolhido por todos da segunda casa, uma vez que a primeira é onde ele mora com os familiares.

Raimundo Oliveira Dantas (Foto: Luzimar Bessa)

Aplicado, ingressou na Polícia Civil por meio de concurso público realizado em 1986, e, ao longo desses anos, prestou serviços na Delegacia Especializada em Roubos e Furtos de Veículos (Derfv), Instituto de Criminalística (IC), Instituto Médico Legal (IML), além de passagem pelo 1º, 6º, 7º e 8º Distritos Integrados de Polícia (DIPs). Atualmente ele atua na Gerência de Transporte (Getran), localizada nas dependências da Delegacia Geral.

“Fico muito feliz por ter sido escolhido dentre tantos outros servidores capacitados e comprometidos com o trabalho policial diariamente. Determinação e esforço são as minhas principais características. Tenho muito orgulho de servir ao nosso Estado de forma honesta e eficaz”, argumentou Dantas.

Satisfação em servir

As assistentes administrativos Lúcia Leite, 65, e Maria das Graças Costa, 62, que atuam na Gerência de Pessoal da Delegacia Geral, demonstram satisfação por exercer há três décadas funções públicas.

Lúcia Leite e Maria das Graças Costa (Foto: Ney Mendes)

Em 1984 Lúcia iniciou a carreira pública como monitora em abrigos para adolescentes infratores, contratada pela Secretaria de Estado da Assistência Social e Cidadania (Seas), onde permaneceu até ser remanejada para a Polícia Civil, em 1999. Hoje ela se orgulha da jornada que construiu. “Foi assim que criei meus filhos”, exemplifica.

A servidora confidenciou que o trabalho que desenvolve atualmente na instituição proporciona muita alegria a ela. “Gosto de trabalhar com o público. Receber e atender bem os funcionários da instituição. O meu ambiente de trabalho é agradável. Faz com que eu me sinta muito bem aqui. Sou muito feliz por fazer parte desse time”, disse.

Maria das Graças, ou apenas “Graça”, como é chamada pelas pessoas que trabalham com ela no setor, possui uma lista extensa de atividades desenvolvidas em prol da população. Ela já ocupou o cargo de conselheira tutelar e fundou uma escola de Ensino Fundamental. Na Polícia Civil atua desde 2000 e anteriormente também trabalhou na Seas. No currículo acumula ainda passagem pela Secretaria de Estado da Cultura (SEC). É servidora pública desde 1986 e tem formação superior em Segurança Pública e Privada. “Não tenho medo de desafios”, conclui.

Exemplo

Dedicação, cortesia e presteza são algumas características que definem a vida profissional do responsável pela Gerência de Manutenção da Polícia Civil do Amazonas, José Nepomuceno Paulino Gomes, 66, o “Seu Paulino”. Há treze anos o aplicado servidor compõe o quadro funcional da instituição, onde desempenha o ofício com excelência.

José Nepomuceno Paulino Gomes (Foto: Luzimar Bessa)

O experiente profissional é responsável por gerenciar as empresas terceirizadas que realizam serviços de manutenções elétricas, hidráulicas, pinturas e serviços gerais em todas as unidades policiais da capital e dos municípios situados na Região Metropolitana de Manaus.

“Seu Paulino” lembra com carinho de muitas experiências vividas ao longo desses 13 anos. Dentre as histórias contadas por ele, uma em especial ele recorda aos risos. Aconteceu no dia em que a equipe do setor foi realizar reparos na sede da delegacia de Parintins, município distante 369 quilômetros em linha reta da capital.

“Enquanto trabalhávamos algumas pessoas que foram ao local procurar atendimento perguntaram se nós éramos presos que estavam cumprindo pena na delegacia, porque estávamos varrendo o lugar e todos sujos de tinta”, explicou.

Outro momento que marcou a história de “Seu Paulino” na instituição aconteceu em dezembro do ano passado, quando ele foi homenageado durante a cerimônia de outorga da Medalha de Honra ao Mérito da Polícia Civil do Amazonas, realizada no auditório da Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM). “Fiquei muito feliz com o recebimento da medalha em reconhecimento ao meu trabalho”, contou, orgulhoso.

 

Comentários