Notícias

Jovem envolvido em pelo menos sete homicídios em Manaus é preso por agentes da Polícia Civil

Delegado Ivo Martins durante coletiva de imprensa (Foto: Thyago Luz)

A Polícia Civil do Amazonas, sob o comando do delegado titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Ivo Martins, apresentou na manhã desta terça-feira, 2, Márcio André Paiva Rodrigues, 22, e Ramon Almeida, 26, envolvidos em homicídios ocorridos no bairros da Paz, Redenção e Alvorada, situados na zona Centro-Oeste de Manaus.

De acordo com Ivo Martins, a dupla foi presa por servidores que atuam no Departamento de Investigação sobre Narcóticos (Denarc), durante uma ação policial deflagrada na última sexta-feira, dia 29, por volta das 9h, na Rua 1 do bairro Redenção.

"Os policiais civis abordaram a dupla, que estava em uma motocicleta com a placa adulterada, e, durante revista, encontraram com os infratores um revólver calibre 38, com seis munições intactas. Eles foram encaminhados à delegacia e no local autuados por porte ilegal de arma de fogo e adulteração de chassi de veículo automotor", explicou o delegado titular da DEHS.

Ainda conforme Ivo Martins, na sede do Denarc foi constatado que haviam em aberto quatro mandados de prisão preventiva por homicídio em nome de Márcio e um em nome de Ramon pelo mesmo crime, ocorrido neste ano. “Após a confirmação dos delitos eles foram trazidos à DEHS para prestarem esclarecimentos. Márcio está envolvido em seis homicídios e investigado por mais um crime”, informou.

Martins disse que no dia 27 de junho de 2013 os amigos Robson da Silva Franco, que tinha 28 anos, conhecido como "Nego Robson", e o mototaxista Guedes Ferreira da Silva, o "Tuca", na época com 17 anos, estavam na porta da casa de Robson jogando baralho quando foram executados. O fato ocorreu na Rua 27 de Outubro, no bairro da Paz.

"Por volta das 17h45 as vítimas estavam jogando quando um veículo modelo Ecosport, de cor preta e placas não identificadas, apareceu na área. Do carro desceram três homens, que alvejaram Robson com três tiros e Guedes com dois disparos. “Nego Robson” morreu no local e “Tuca” ainda foi socorrido com vida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu em seguida”, disse Ivo Martins.

Durante oitivas, testemunhas afirmaram que viram Márcio na cena do crime, segundo as investigações da equipe da DEHS. O mandado de prisão em nome dele foi expedido no dia 2 de julho de 2014, pelo juiz Mauro Moraes Antony, da 3ª Vara do Tribunal do Júri.

No dia 10 de novembro de 2013 Moisés Maciel Ferreira, que tinha 34 anos, estava em uma festa de aniversário ingerindo bebida alcoólica na companhia de Márcio. Os homens teriam se desentendido e Márcio saiu do local, retornando horas depois com uma escopeta calibre 12. Após alvejar Moisés, ele teve a ajuda de dois comparsas para fugir do local. O fato ocorreu na Rua Flor de Maio, bairro da Paz.

“Quando retornou para a festa Márcio atirou na direção de Moisés. Os disparos atingiram, inclusive, outras duas pessoas que tiveram os nomes preservados. As vítimas foram socorridas e em depoimento revelaram o autor do crime. O mandado de prisão foi representado e expedido no dia 26 de setembro de 2014, pelo juiz Mauro Moraes Antony, da 3ª Vara do Tribunal do Júri", informou o delegado durante a coletiva de imprensa realizada na manhã de hoje.

Ainda conforme a autoridade policial, Emanuel Marques de Melo Neto estava com a família na residência dele, localizada na Rua Boa Esperança, bairro Redenção, quando Márcio e outro homem identificado como "Tiago Alemão", chegaram ao local se passando por policiais.

"Quando adentraram na casa abordaram a família e levaram a vítima, na época com 24 anos, para outro cômodo da residência onde a alvejaram com três disparos de arma de fogo e a golpearam com duas facadas. A vítima, que vendia drogas naquela área da cidade, morreu no local. Márcio foi reconhecido pelos parentes de Emanuel e "Tiago Alemão" foi preso em flagrante naquele mesmo dia, pelo delito cometido", argumentou Ivo Martins.

A autoridade policial contou, ainda, que por volta de meia-noite do dia 5 de agosto de 2014, Davi Lima da Silva Márcio, que tinha 18 anos, caminhava pela Rua 15 de Outubro, no bairro Redenção, quando foi abordado por três homens que o executaram com três tiros. Márcio foi identificado por testemunhas como um dos envolvidos. O mandado de prisão em nome dele foi expedido no dia 1° de setembro de 2014, pelo juiz Anésio Rocha Pinheiro, da 2ª Vara do Tribunal do Júri.

Márcio também está envolvido no homicídio de Marcus Ulisses Ferreira de Souza, ocorrido na Avenida Desembargador João Machado, bairro Alvorada 3, zona Centro-Oeste da capital, por volta de 22h30 do dia 16 agosto de 2014. A vítima, que na época tinha 26 anos, foi morta com um tiro na cabeça e teve o corpo atingido por  30 facadas.

“Na ocasião a vítima estava em um automóvel da montadora Fiat, modelo Uno Mille. Três homens cometeram o homicídio. Márcio é um deles. O mandado de prisão foi expedido pelo juiz Mauro Moraes Antony, no dia 28 de abril de 2015”, esclareceu o titular da DEHS.

Três dias após o homicídio de Macus, Márcio se envolveu em um novo delito, naquela mesma área da cidade. Dessa vez, Ociel Davison Oliveira da Fonseca, com 26 anos, veio a óbito após ser alvejado com quatro tiros. 

“Ramon está envolvido no homicídio de Gean da Silva dos Santos, morto com dois tiros neste ano. O crime aconteceu na Rua Paraíso, bairro da Paz, zona Centro-Oeste de Manaus. O crime foi motivado pela disputa por ponto de drogas naquela região. O mandado de prisão em nome dele foi expedido no dia 23 de março deste ano, pelo juiz Mauro Moraes Antony, da 3ª Vara do Tribunal do Júri”, finalizou o delegado Ivo Martins.

Ao longo da coletiva de imprensa, o titular da DEHS explicou  que todos os crimes que envolvem Márcio foram motivados pela disputa por pontos de comercialização de drogas naquela região da cidade e que o homem está sendo investigado ainda pelo homicídio de um advogado de 42 anos, ocorrido no bairro Parque Dez de Novembro, na zona Centro-Sul de Manaus.

Na unidade policial a dupla foi indiciada por homicídio qualificado. Ao término dos procedimentos cabíveis, Márcio e Ramon serão encaminhados à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde ficarão à disposição da Justiça.

Ramon e Márcio (Foto: Thyago Luz)

Comentários