Notícias

Polícia Civil divulga o resultado da operação Centro Seguro 3

Doze estabelecimentos comerciais que funcionavam como pontos de prostituição, venda de drogas e sem licença foram interditados e lacrados durante a operação “Centro Seguro 3”, deflagrada pela Polícia Civil na última sexta-feira, dia 27 de setembro.

O balanço da ação foi divulgado na tarde desta segunda-feira (30), na sede da Delegacia Geral, no bairro Dom Pedro. A operação foi coordenada pelo Delegado Geral de Polícia Civil, Josué Rocha, Delegado Geral Adjunto, Mário Aufiero, e Delegada Titular da 1ª Seccional Sul, Márcia Chagas, que tiveram o apoio de servidores da instituição e do Grupo Força Especial de Resgate e Assalto (FERA) para o cumprimento das atividades no Centro da cidade.

Com o objetivo de coibir o tráfico de drogas, a prostituição e estabelecimentos irregulares no local, o Governo do Estado do Amazonas, por meio da Polícia Civil, em parceria com a Prefeitura de Manaus, representada pela Secretaria Municipal do Centro (Semc), e apoio de diversos outros órgãos, como Departamento de Vigilância Sanitária (Devisa), Secretaria Municipal de Finanças (Semef) e Corpo de Bombeiros, atuaram em conjunto durante a ação.

Oitenta e quatro servidores da Polícia Civil, 30 policiais militares e 181 profissionais de outros órgãos participaram da operação, onde foram vistoriados 15 alvos, entre bares e hotéis, nas ruas Governador Vitorio, Henrique Martins e Visconde de Mauá.

No bar do Leite, localizado na rua Visconde de Mauá, foram apreendidas 43 trouxinhas de substância entorpecente. O dono do estabelecimento, Raimundo Leite da Silva, 55, foi autuado em flagrante por tráfico de drogas (Artigo 33 da Lei nº 11.343/06). Na mesma rua, no estabelecimento conhecido como bar da Cida, foram encontradas 119 trouxinhas de drogas. Josiane Marques dos Santos, 38, também foi autuada em flagrante por tráfico de drogas.

A dona do bar da Cida, Sidna Marques dos Santos, 42, foi indiciada por associação para o tráfico de drogas (Artigo 35 da Lei nº 11.343/06). José Carlos Bezerra Alves, 44, dono de um motel na rua Governador Vitorio, foi autuado em flagrante por rufianismo (Artigo 230 do Código Penal). Em um hotel na rua Visconde de Mauá, além de ser lacrado, o dono do estabelecimento, Alon Cleves Nunes Braga, 27, assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) pelo crime de jogo de azar, máquina caça-níqueis (Artigo 50 da Lei nº 3.688/1941).

De acordo com o Delegado Geral, Josué Rocha, a operação é resultado de dois meses de investigações e de um trabalho integrado entre a Polícia Civil e órgãos da Prefeitura de Manaus, que auxiliam nas vistorias e abordagem dos alvos. “Nessa operação foi utilizado todo o trabalho da Polícia Civil, como o serviço de inteligência para fazer o levantamento, a investigação. As ações realizadas no Centro têm sido bastante positivas e as atividades com certeza terão continuidade”, declarou.

“O objetivo da polícia é combater a criminalidade no Centro de Manaus. Nós estamos engajados nessa ação integrada, apoiando a fiscalização de órgãos da Prefeitura de Manaus em bares e hotéis. Pretendemos, com isso, reprimir a marginalidade no Centro. Fazendo esse trabalho de fiscalização, fechando esses estabelecimentos irregulares que servem também como ponto de venda de drogas, contribui para a diminuição dos crimes no Centro”, frisou a Delegada Márcia Chagas.
 

Comentários