Notícias

Polícia Civil prende dupla envolvida em latrocínio de motorista de aplicativo de transporte privado urbano

Envolvidos na morte do motorista de aplicativo de transporte privado urbano, Higson Ramos Cavalcante, que tinha 49 anos, Felipe Gomes de Araújo, 26, e João Victor da Rocha Maduro, 19, foram presos por policiais civis da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), no último sábado (07/09), em cumprimento de mandados de prisão preventiva por latrocínio, após se apresentarem no prédio da especializada.

A dupla foi apresentada na manhã desta segunda-feira (09/09), durante coletiva de imprensa realizada às 11h, no prédio da DEHS. Conforme Paulo Martins, titular da especializada e coordenador das investigações em torno do caso, o crime aconteceu na madrugada da última terça-feira (3/9), após Felipe, João e um adolescente de 16 anos, já apreendido por policiais militares por envolvimento no delito, solicitarem uma corrida via aplicativo no bairro Monte das Oliveiras, zona norte da capital. Higson, que atendeu à solicitação, conduziu o trio até um ramal, nas proximidades do bairro Tarumã, zona oeste da capital.

“Ao chegarem a esse ramal, no bairro Tarumã, os infratores anunciaram o roubo e colocaram Higson no porta-malas do carro dele. Em seguida, deslocaram-se até o Ramal do Brasileirinho, situado no bairro Jorge Teixeira, zona leste, onde resolveram matar a vítima. Após ser atingido por um golpe de faca no peito, Higson ainda tentou fugir por um matagal mesmo ferido. Após ser alcançado, ele foi novamente atingido com mais golpes e veio a óbito no lugar”, explicou Martins.

Fuga – O titular da DEHS informou que, após consumarem o latrocínio, Felipe, João e o adolescente fugiram levando o carro de Higson, a quantia de R$ 35 reais em espécie e o aparelho celular da vítima.


Aparelho de Celular da vítima, (AI-PCAM/ Foto: Alailson Santos)

“Durante a fuga, faltou combustível no veículo e o trio acionou um morador das proximidades, que os ajudou e comprou gasolina para que eles pudessem sair do local, sem ter conhecimento do delito que eles tinham cometido. O carro da vítima foi encontrado abandonado horas depois do delito, no bairro Monte das Oliveiras. Já o aparelho celular de Higson foi recuperado na manhã nesta segunda-feira (09/09), com a esposa de Felipe, em uma casa no mesmo bairro”, relatou Martins. O corpo de Higson foi encontrado na tarde da última sexta-feira (06/09), no Ramal do Brasileirinho, no bairro Jorge Teixeira.


Presos, (AI-PCAM/ Foto: Alailson Santos)


Preso Felipe Gomes de Araújo, (
AI-PCAM/ Foto: Alailson Santos)


Preso, João Victor da Rocha Maduro, (
AI-PCAM/ Foto: Alailson Santos)

Apreensão – O adolescente de 16 anos foi apreendido no mesmo dia por policiais militares. Segundo Paulo Martins, o adolescente confessou o envolvimento no delito e delatou os comparsas Felipe e João.

Em termo de declaração, o adolescente informou, ainda, que a corrida de aplicativo teria sido solicitada pela irmã dele, que não tinha conhecimento do delito que eles iram cometer. Ele foi conduzido para a Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai), onde foram realizados os procedimentos cabíveis.

Prisões – Após comparecerem no prédio da DEHS, alegando que não tinham envolvimento no crime, na tentativa de enganar a polícia, Felipe e João foram presos. As ordens judiciais em nome dos infratores foram expedidas no mesmo dia, pela juíza Anagali Marcon Bertazzo, no Plantão Criminal. Logo em seguida, eles também confessaram a participação no crime.

O delegado destacou que Felipe utilizava tornozeleira eletrônica e teria rompido o objeto. O infrator está respondendo pelo crime de roubo. Por sua vez, João já tinha passagem pela polícia por tráfico de drogas.

Indiciamento – Felipe e João foram indiciados por latrocínio. Ao término dos procedimentos cabíveis na DEHS, eles serão conduzidos ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), localizado no Km 08 da rodovia federal BR-174, onde deverão ficar à disposição da Justiça.

 

 

Comentários