Notícias

Polícia Civil prende em Manaus casal procurado por homicídios cometidos no Ceará

A equipe de investigação da Delegacia Especializada em Crimes contra a Mulher (DECCM), sob o comando da delegada Débora Mafra, titular da unidade policial, cumpriu na manhã de segunda-feira (13/5), por volta das 11h, mandados de prisão preventiva por homicídios e roubo, expedidos pela Justiça do Ceará, em nome de um cozinheiro de 40 anos e da companheira dele, uma doméstica de 31 anos.

Cozinheiro de 40 anos, preso por homicídios e roubo (Foto: Divulgação)

Doméstica de 31 anos, presa por por homicídios e roubo (Foto: Divulgação)

De acordo com Débora Mafra, os policiais civis da DECCM tomaram conhecimento do caso após receberem denúncia de um estupro de vulnerável que teve como vítima uma adolescente de 13 anos. Ao longo das investigações identificaram o cozinheiro como autor do crime. O homem é padrasto da vítima e cometia os abusos na casa onde ele morava com a doméstica, mãe da vítima.

“A partir dessa denúncia, iniciamos as investigações e constatamos que tanto o cozinheiro quanto a doméstica tinham mandados de prisão preventiva em nome deles, expedidos pela Justiça do Ceará. Verificamos que as ordens judiciais em nome do homem eram por homicídio, sendo uma expedida pela Comarca de Crato e a outra pela Comarca de Barbalha, no Ceará. Já a doméstica possuía dois mandados em aberto de prisão preventiva, sendo um por homicídio e outro por roubo. As ordens judiciais foram expedidas também pela Comarca de Crato”, explicou Mafra.

A titular da DECCM destacou que, diante disso, a equipe de investigação da unidade policial começou a realizar diligências para prender os infratores e evitar que eles continuassem em liberdade. A cozinheira foi presa em um condomínio situado no bairro Novo Israel, zona norte da capital. O cozinheiro foi localizado na Comunidade Alfredo Nascimento, no bairro Cidade de Deus, zona norte.

“Ao prendermos o casal, ouvimos a adolescente de 13 anos e instauramos Inquérito Policial (IP). A vítima relatou que vinha sofrendo os abusos sexuais desde os nove anos, quando a mãe a buscou em Crato, no Ceará. A adolescente relatou, ainda, que informou a mãe sobre os abusos que sofria enquanto ela não estava presente, mas a doméstica não acreditou na versão da filha”, disse Mafra.

Conforme a autoridade policial, o cozinheiro foi indiciado por estupro de vulnerável. Por conta dos mandados de prisão preventiva em nome dos infratores, a doméstica será conduzida ao Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF) e o homem levado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPF), onde irão permanecer até serem recambiados para unidade prisional no Ceará.
 

Comentários